Archive for the ‘rocha’ Category

Erro 404 Página não encontrada com GeneXus X Windows 2003 .NET

Tuesday, September 9th, 2008

O Windows 2003 é um sistema operativo mais fechado que o 2000.
Tem que habilitar muitas coisas que no 2000 já estão habilitadas.

Erro 404 Página não encontrada – http page not found – HTTP 404 – Não é possível encontrar o recurso

Este problema aconteceu quando tentamos rodar uma aplicação que estava funcionando no Windows XP (nosso PC de desenvolvimento) com GeneXus X e .Net contra um Banco Oracle, e migramos para um Windows 2003.

O problema foi resolvido quando habilitamos as extensões ASP.NET de serviços da Web.
Para isto tem que entrar no Gerenciamento do computador / Serviços e aplicativos / Gerenciados dos Serviços de informações / Extensões de serviços da Web.

Ai tem que escolher a extensão ASP.NET do framework que desejam utilizar.
No exemplo é o framework 2.0

Existe um link que faz referência a este e outras possíveis causas no seguinte SAC

http://www2.gxtechnical.com/portal/hgxpp001.aspx?15,4,61,O,S,0,,18644

Fabricio De los Santos
Gerência de Projetos – Consultoria GeneXus –
ERP – Sistemas de Missão Crítica – Bancos de Dados.

Veja meus blogs em:
www.fabriciodelossantos.com

Saudades do velho GeneXus? SIM, pero no mucho.

Thursday, August 28th, 2008

A primeira vez que vi GeneXus na minha vida, foi quando fui convidado a participar na revisão do primeiro Tutorial de GeneXus na versão Windows 5.01.
Para mim não existia muita diferença no ambiente, porque estava cursando ainda a faculdade, e tinha feitos alguns programas em Visual C++. Depois disso fiz o curso de GeneXus e comecei a trabalhar na Administração Nacional de Correios de Uruguai e na empresa HEXA, sempre com a versão Windows.
Certo dia recebi uma proposta da empresa Equital, a qual tinha um sistema de Gerenciamento de Abonados de TVCable muito completo, e me pareceu fantástica a ideia de trabalhar ai.
No primeiro dia, O SUSTO!, tela azul no fundo quando cliquei no atalho para entrar a GeneXus… não, não, não foi problema de Windows, a versão de GeneXus era a 3.3 para MS-DOS!
Vou lhes contar, que aprendi muito rápido e logo me adaptei, era muito fácil, para fazer workpanels, não tinha que estar acomodando os campos com o mouse, eles caiam um do lado do outro e com a tecla enter conseguia baixar o campo e deixar todos alinhados.
Relatórios, nossa, uma maravilha, um campo do lado do outro, e ele já saia perfeito. Zero, preocupação. Definição de variáveis, era simples usar a regra “define” e copiar e colar para qualquer lugar.
NOSSA que saudades! Era tão simples!
Depois disso vivi todas as mutações de GeneXus, passei por todas as versões, números e nomes que podem parecer estranho para quem não é uruguaio, lembram de Solis, Ceibo….
Bem e no final meus amigos, chegou a Rocha, associada ao estado Rocha de Uruguai, mas para mim, sempre a associei com Pedro Virgilio Rocha (da cidade de Salto, como eu, jogador de Peñarol, São Paulo, Palmeiras e Coritiba) conhecido como o “Verdugo”.
E eu acho que realmente é a melhor associação, e me desculpem os rochenses, em especial Eugenio Garcia da ARTech.
A versão GeneXus X é o Verdugo das anteriores. Gente, na primeira impressão você não entende nada, cadê os objetos?, como faço para usar minhas velhas funcionalidades… O CHOQUE realmente é muito grande, o mesmo sentimento que tive quando passei da versão WIN para a versão DOS, você na primeira impressão sente que está ficando velho, que esse mundo já não é seu, e sente que não vai se adaptar, nem falar quando está escrevendo um procedimento e da aquele famoso “Control + A” para inserir um atributo e a tela fica toda azul, porque você na realidade agora com isso, você faz um “Select All”, são muitas coisas!
Mas… a versão GeneXus X tem centos de novas funcionalidades, e objetos novos, que ajudam e MUITO!.
DataProvider, DataSelector, o novo diagrama de tabelas, muito útil ter os campos no diagrama, antes eu tinha que fazer isso não mão, o novo tratamento das imagens, web panels em modal dialog (a solução para tanto código javascript), por fim tiraram o objeto relatório que todos concordávamos que poderia ser um procedure, e agora o novo objeto Query no preview do U2, que provavelmente vai causar revolução, tal vez seja parecido ao nosso gerador de relatórios que esperamos a muito tempo, ou pelo menos vai ajudar e muito.
Bem não vou falar o que realmente você vai descobrir quando usar, mas vale a pena.
GeneXus X, é SHOW DE BOLA!, eu recomendo.

Fabricio De los Santos
Gerência de Projetos – Consultoria GeneXus –
ERP – Sistemas de Missão Crítica – Bancos de Dados.

Veja meus blogs em:
www.fabriciodelossantos.com

Erro de Oracle, reorganizando um atributo Caracter para um tamanho menor com GeneXus X

Monday, August 25th, 2008

Simplesmente tinha um campo Character(40) onde o tamanho era muito grande para o string a ser guardado nele.
A decisão foi de mudar para Character(9).
Na hora de reorganizar tive um erro que não podia reorganizar para um campo menor porque os dados não entravam na coluna.
Olhando os dados nenhum deles era maior a 9.
Existe uma diferença no banco de dados no tratamento de atributos CHAR e VarChar, espacio reservado, etc, para o tipo Varchar é menor.
Solução sem entrar no detalhe de porque isso estava acontecendo (ja que depois não consegui reproduzir novamente o erro), simplesmente passei o campo CHARACTER(40) para VARCHAR(40), e depois para VARCHAR(9), para por ultimo passar para CHAR(9) e não deu problemas.
Conclusão: O erro não sei porque aconteceu, mas o que sim é seguro que o length do string antes da conversão, não era maior que 9, já que após esses 3 passos CHAR -> VARCHAR -> CHAR, a tabela ficou como desejava sem problemas.

Não reportei este caso porque não consegui reproduzir, então acho que é um workaround válido se volta a acontecer.

Fabricio De los Santos
Gerência de Projetos – Consultoria GeneXus –
ERP – Sistemas de Missão Crítica – Bancos de Dados.

Veja meus blogs em:
www.fabriciodelossantos.com

Renomear um atributo em GeneXus X

Thursday, August 21st, 2008

Quando queremos renomear um atributo em GeneXus X, dependendo da ordem ou da complexidade do que queremos fazer, podemos ter algumas dores de cabeça, por exemplo se estamos falando de um atributo foreign key.

Para evitar alguns problemas, o primeiro que temos que fazer é tirar a constraint de null nas trns onde sejam referenciados. Após isso, em Workwith Atributes, com F4 para cada atributo podemos renomear ele.
Logo F5 para gerar o impacto da base de dados.
Uma vez executada a reorganização novamente em GeneXus colocamos a propriedade para não permitir o atributo nulo.

Fabricio De los Santos
Gerência de Projetos – Consultoria GeneXus –
ERP – Sistemas de Missão Crítica – Bancos de Dados.

Veja meus blogs em:
www.fabriciodelossantos.com

ORA-01400 GeneXus X e Oracle

Wednesday, August 20th, 2008

Este erro está prometido para ser corrigido em GeneXus logo em breve.
O problema é porque criamos uma tabela com uma chave primaria numérica.
E depois decidimos que ela seja autonumérica.
Então fomos nas propriedades do atributo e marcamos ele para autonumber = true.
Executamos a reorganização e tudo parece certo.
Mas na hora de executar, nos encontramos com esse problema.
O que aconteceu e que GeneXus não criou o trigger correspondente, e sim a sequência.

Bem, a solução é entrar no GeneXus novamente e marcar esse atributo para autonumber = false.

Executar F5 e GeneXus vai mostrar a sequência e o trigger a ser apagado.

Só que não vamos a apagar nada, vamos pegar a sentencia do trigger por exemplo:

DROP TRIGGER AN$ZZZNossoAtributo

(tem que marcar e com botão direito copiar, senão não vai)

para criar a mão o trigger no oracle da seguinte forma.

create or replace TRIGGER AN$ZZZNossoAtributo BEFORE INSERT ON NossaTabela FOR EACH ROW BEGIN SELECT NossoAtributo.NEXTVAL INTO :new.NossoAtributo FROM DUAL; END;

ZZZ é o número interno que identifica o atributo en GeneXus.

Listo, agora voltamos a GeneXus, cancelamos a reorganização e colocamos o atributo novamente com a propriedade de autonumber = true.

Fabricio De los Santos
Gerência de Projetos – Consultoria GeneXus –
ERP – Sistemas de Missão Crítica – Bancos de Dados.

Veja meus blogs em:
www.fabriciodelossantos.com

Tecnologia GeneXus – Faculdade de Tecnologia Termomecanica – FTT

Friday, October 5th, 2007

Acabo de terminar mi primer “palestra” aquí en Brasil sobre GeneXus.
Fui invitado por la Facultad de Tecnología Termomecanica de Sao Bernardo – Fundación Salvador Arena.

En principio no sabía si encarar por algo práctico o teórico.
Habían pasado algunos años de mis últimas conferencias en Venezuela, y me encontraba ante un público de estudiantes y que no hablaban mi idioma.

Habiendo visto las conferencias de Leandro Gómez Guerrero y Enrique Almeida (Trabajar allá, vivir acá), reavivé esa sensación que hace bastante tiempo tengo del poco Marketing uruguayo hacia el exterior.

Pretendí entonces dar a conocer algunas cosas, hazañas que uruguayos han logrado, que posiblemente en otros lugares no se haya dado.
Quedé shockeado cuando en la wikipedia encontré que Gardel no se sabe si nació en Tacuarembó o Toulouse, y los que quizás algo conocen de Tango, lo tienen por argentino.
Es impresionante como reconocen en el exterior los alfajores Havana, pero cuando prueban los nuestros dicen que son mejores. Punta del Este, el Oscar de Drexler, el asado, entre tantas otras cosas que tenemos, pero que somos MALOS haciendo Marketing.

Creo que tenemos que fomentarnos, publicitarnos, sino no vamos a ningún lado.

Y me fui por lo teórico, presentando primero que hay por detrás de GeneXus, producto uruguayo, tan bueno como otros tantos productos dentro de la misma área de TI como fuera.

Y creo que hay que sacar todo esto, hay que ventilar los buenos momentos, para de alguna u otra forma, mostrar al mundo como dice Leandro Gómez, que si podemos!

Seguramente fuera de contexto quizás no tenga mucha gracia la presentación, pero de cualquier forma se las dejo por si la quieren bajar en el siguiente link.

Quiero agradecer a María Laura Marrero, que gracias a ella pudimos sortear un libro de la Rocha, en este evento y espero que este grano de arena, aproxime más miembros a la Comunidad GeneXus. También quiero agradecer a Nicolás Jodal, por permitir poner una de las ppts de su conferencia y a Leandro Gómez y Enrique Almeida por ser mi inspiración para esta conferencia.

Estoy muy contento, porque creo que cumplí con la Comunidad GeneXus, con la difusión del producto uruguayo GeneXus y cumplí también, conmigo mismo.

Fabricio De los Santos
Gerencia de Proyectos –
Consultoría GeneXus –
ERP – Sistemas de Misión Crítica – Bases de Datos.

Vea mis blogs en:
www.fabriciodelossantos.com

Conclusión del Evento XVII GeneXus

Tuesday, October 2nd, 2007


Casi una semana después del cierre del evento, sigo viendo algunas conferencias que me hubiera gustado presenciar, pero como estaba focado en ver todo sobre la Rocha, no pude asistir.

Para resumir, el evento fue satisfactorio en todos los aspectos que me interesaban.
Realmente no pensaba que la versión Rocha estuviera tan evolucionada y con funcionalidades realmente sorprendentes.

Luego del evento participé del laboratorio de la versión Rocha y realmente no coincidí con algunos integrantes de la misma turma, que opinaban que para entrar en producción con esta versión aún faltaba algún tiempo.
Quizás tengan razón si quieren migrar toda una aplicación a esta versión que aún no tiene DataViews por ejemplo, pero para algo sencillo Web creo que puede funcionar.

No me quiero apresurar, porque recién hoy me instalé la Rocha y bueno pienso en máximo 15 días (dependiendo de otros factores) poner algo en producción con esta versión, ya les contaré.

Pero me volví contento, aprendí mucho. En aquellas charlas que no eran de la Rocha, tuve un 80% de acertabilidad, como siempre mentiría, si no dijera que en alguna conferencia, no pensé que me había equivocado de sala, pero en resumen fueron pocas, así que puedo felicitar al equipo de ARTech por el excelente evento.

A partir de mañana voy a poner mi evaluación de las charlas a las cuales asistí.

Fabricio De los Santos
Gerencia de Proyectos –
Consultoría GeneXus –
ERP – Sistemas de Misión Crítica – Bases de Datos.

Vea mis blogs en:
www.fabriciodelossantos.com